segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Não esperes


Não esperes de mim
o que não prometi
dar-te

Não esperes
a mão
que não te estendi

nem o beijo
que guardei

Não esperes de mim
as manhãs luminosas
que não partilhei
até agora
com os teus olhos

nem as estrelas
nocturnas
que espalhei no céu
sem lhes dar o teu nome

Não esperes de mim
mais do que o nada e,
quem sabe,
terás tudo


ilustração: Holly Lombardo

3 comentários:

Anónimo disse...

Espero!

Anónimo disse...

E porque esperas?
aa

Joao Barbosa disse...

ainda espero, por isso é que AINDA te convido para jantar... oh musa desgraçada