quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Na noite


Uma criança chora na noite

E tudo é desespero.

Chora e ninguém a consola

Que o pai matou a mãe

Que jaz no chão em sangue

E já não tem vida nos olhos.

Ou talvez seja apenas a minha imaginação

Entre o sono e o alerta

E tudo não passa de um dente a romper.


ilustração: "Wind Chime", de Sam Nassar

2 comentários:

Luis Bento disse...

Magnífico! O poema começa com um caminho possível e termina noutro bem diferente com um leve humor. A construção do texto é simples, num ritmo rápido e extremamente "visual"...

Je disse...

Fica-me muito mal se disser que aprecio sobremaneira a forma como desmontas em peças as peças que, sem eu me aperceber, compõem os meus textos? :-)