sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Adeus, verão


E o verão acabou. Adeusinho, verão. Meio mundo suspira, quere-o de volta, chora-lhe a partida. Outro meio tem esperança que o que dele resta se apague, querem gorros e casacos, frio e lareiras. Eu, ali no meio. A pensar como detesto temperaturas extremas, como me derreiam, me dominam, me anulam, feliz com o Outono.

Feliz com a palermice quase pavloviana de tanta gente apenas associar verão com férias; feliz com os automatismos mentais que afastam tanto povo da beira-mar assim que se chega ao último-dia-de-verão, como se lhes retirassem o passe social para a praia. Feliz, feliz, feliz.

O paredão agora é só meu e de mais uns quantos a quem não importa se chove ou faz sol. O areal já não tem restos de lanches e milhares de pegadas. O mar já não se enrola nas vozes da turba nem no som dos rádios ou das criancinhas mais exasperantes. Enrola-se apenas, se eu deixar, na tua voz, amor, enroscadinha na minha orelha esquerda, matando saudades.

2 comentários:

Peanut disse...

tudo no Outono é melhor... o sol, o amor, o silêncio, a luz, as noites. Adoro o Outono. É tão romântico

je disse...

me 2